E-commerce: aposte no conteúdo para melhorar a venda online

Foi-se o tempo em que as campanhas publicitárias no tempo imperativo ‘compre’, ‘experimente’ ou ‘conheça’, eram suficientes para atingir boas vendas. Com o sucesso do e-commerce, essa modalidade de vendas via internet, aumentou também (e muito) a concorrência nesta área. E para se destacar é preciso se diferenciar. É aí que entra o conteúdo. Isso mesmo. E não estamos falando do conteúdo a ser comercializado não, mas das informações que você disponibiliza na internet e de que maneira o faz. O conteúdo é fundamental para conquistar a relevância e manter relacionamento com o seu consumidor. O Google utiliza um sistema de pontuação de 0 a 10 que é o PageRank. Atente para alguns detalhes importantíssimos:

Definição de Objetivos


 – Seu conteúdo irá focar em novos lançamentos ou produtos? Será que, mais do que vendas, você deseja aumentar o número de cadastros de sua mala direta ou mesmo que seus textos se tornem a referência no mercado pelo número de links que referenciam seu texto?

Pesquisa 

– O que o seu público-alvo pesquisa? Através de seus hábitos e relacionamentos, você pode determinar os assuntos e conteúdos mais interessantes para eles e formatar os posts que serão direcionados a eles. Quais as palavras-chave mais importantes? Como seus concorrentes se posicionam quanto ao mesmo tipo de conteúdo?

Planejamento 

– O estabelecimento de datas e prazos pode ser o diferencial em postagens, além de vincular a eventos que possam potencializar o seu conteúdo quando lançados no dia e na hora certa.

Criação

– O conteúdo deve ir de encontro ao que o seu cliente está procurando. Ele deve satisfazer esta demanda e ser útil. Fique atento às palavras-chaves, otimizando sempre o texto. Diferentes plataformas merecem diferentes abordagens.

Publicação


 – Selecione as plataformas mais adequadas para cada público, bem como a sua linguagem e horários.

Divulgação


 – Integre o seu conteúdo através das diferentes redes sociais de forma que todos possam tomar ciência de sua existência. Adapte sempre o texto para que seja melhor lido e compartilhado.  


SEO

É a sigla para Search Engine Optimization, em português, conhecido como otimizador de sites. É um conjunto de técnicas que têm como principal objetivo tornar as páginas mais amigáveis para os sites de busca, trabalhando palavras-chave selecionadas no conteúdo do site de forma que este fique melhor posicionado nos resultados orgânicos, ou seja, sem pagamento para isso. O SEO surgiu com a nova geração de sites de busca. Antes dela, a organização dos links em uma página de resultado era alfabética como nos diretórios web. Na nova geração de ferramentas de busca, o posicionamento passou a depender da relevância. Esta relevância é definida por algoritmos, que são cálculos que servem para definir o quanto uma página é importante. Um dos mais conhecidos algoritmos de busca é o Google PageRank.

O SEO também depende da palavra-chave que é o termo que você usa em uma busca. Dependendo de quais palavras você utiliza, serão retornadas páginas diferentes em posições diferentes.

SEO On-page


São todas as estratégias utilizadas na página da empresa. Portanto, são aqueles itens relacionados com a otimização do conteúdo do site. A escolha de um título otimizado, que contenha as palavras-chave, é um exemplo de estratégia On-page.

Títulos e subtítulos: 

precisam ser claros, conter as palavras-chave principais e obedecer a hierarquia h1, h2, h3. Ou seja, o título deve estar formatado como header 1, os subtítulos principais como header 2 e assim por diante. Isso contribui para que o conteúdo fique visualmente mais agradável e também para que os robôs dos sites de busca percebam como o conteúdo está organizado e qual é a ordem de relevância de cada título dentro do texto.

Meta descrição:

 é o resumo do conteúdo da página. Cada página deve ter sua meta descrição e é importante que elas não tenham mais do que 160 caracteres. Também deve ser instigante, para que o leitor queira acessar o site ao ver o resumo da sua página no site de busca.  

URLs amigáveis:

 é importante observar a URL criada automaticamente pelo site e alterá-la, caso necessário. Uma URL cheia de números e símbolos é bem menos interessante do que uma URL que contenha o assunto tratado na página.  


SEO Off-page


O SEO Off-page são os direcionamentos dos links para a sua página colocados em outros sites da internet. Esta é uma estratégia tão importante quanto o SEO On-page, que faz com que mais pessoas conheçam o seu site e que também influencia no seu posicionamento nos buscadores. Elas devem ser relacionadas, de modo que uma complemente a outra, para que ambas contribuam para aumentar o tráfego da sua página. Veja algumas estratégias Off-page, que ajudam a conseguir mais links para o seu site: É interessante firmar parcerias com outros sites e blogs para que eles linkem sua página sempre que possível. Mas é importante que os links estejam bem contextualizados, por isso, o ideal é encontrar parceiros que tenham uma linha de conteúdo relacionada a sua área de atuação.    


Remarketing

  Possibilidade de criar campanhas de marketing específicas para pessoas que já estiveram em seu site, mas abandonaram a página por algum motivo. O Remarketing cria campanhas para tentar fazer esse usuário retornar ao site, graças a um código instalado em todas as páginas do seu site, e que funciona como cookie. Dessa forma é possível traçar quais usuários estiveram no seu site através da página de audiência disponível na sua conta do Adwords. Quantas vezes você já não entrou em uma loja virtual, viu determinado produto, mas não efetuou a compra e saiu da página? Durante a navegação em outros sites, o anúncio do mesmo produto visto anteriormente, aparece novamente para você. Lembrou? Pois é, isso é Remarketing. Depois disso, é possível criar uma lista de Remarketing.  

E-mail Marketing

É a famosa mala-direta digital. Chega no seu e-mail, oferecendo uma promoção, produto ou serviço.  

Segmentação

É como um quebra-gelo. É a mesma coisa que você chegar para alguém e puxar um assunto. Se a pessoa se interessar, ela irá continuar a conversa. Se não, ela vai desconversar ou simplesmente ignorar. É exatamente por isso que o método das quatro fases é capaz de gerar grandes resultados mesmo com pequenas listas. Você irá selecionar as pessoas certas, aquelas que realmente têm interesse naquilo que o seu negócio oferece. O aprofundamento do interesse das pessoas acontece na etapa de engajamento.

Engajamento

Na segmentação, você comunica ao público que em um determinado dia e horário irá falar sobre um assunto específico. Na fase de engajamento é hora de entregar aquele assunto específico, e ele não pode ser “qualquer coisa”. A informação passada durante a etapa de engajamento precisa ser muito útil, algo que seja capaz de fazer a pessoa gerar resultados apenas com o conhecimento ensinado naquele conteúdo. É o chamado valor imediato. Imagine que uma pessoa escreve um livro fenomenal de 497 páginas e resolve disponibiliza-lo gratuitamente, como um bônus para quem se cadastrar em sua lista de e-mail. Você leria o tal livro? Provavelmente não. Ele pode ter muitas informações úteis, mas é gigantesco, leva muito tempo para ser consumido. O resultado é que a pessoa nem sequer lê o livro pela metade e acaba não aproveitando o verdadeiro potencial que ele possui.

E se a pessoa não aproveita o valor, ela não irá perceber que você tem a solução para o problema dela. É por isso que a geração de valor imediato é tão importante. Na fase de engajamento você precisa preparar um conteúdo que entregue o melhor da sua estratégia no menor tempo possível. A lógica é simples: quanto mais rápido a pessoa perceber que você tem a solução para os problemas dela, mais propensa ela se sente a colocar em prática as suas dicas. E se as dicas rápidas que você deu funcionam, imagina o que as suas orientações mais detalhadas podem fazer. Então, resumindo: a pessoa pode até estar desconfiada, mas coloca o e-mail na sua lista para “ver qual é”. Isso acontece porque você foi bem em cheio e passou uma mensagem chamativa para quem tem interesse por um determinado assunto.

Aí você disse que iria ensinar a fazer algo X e, de fato, ensinou a fazer esse algo X sem nenhuma enrolação, no menor tempo possível. Além disso, tirou dúvidas e interagiu com as pessoas que deram esse voto de credibilidade para você e resolveram acompanhar a sua campanha. No momento em que a pessoa vê que a sua informação realmente é muito útil e entende que pode ter vários benefícios com ela, é feita a oferta.

Reset de Atenção:

esta fase é o diferencial. Muitas empresas erram porque acham que o relacionamento que elas formaram com o cliente é à prova de decepções. O resultado disso é que elas fazem oferta seguida de oferta, para sempre.

Você vai dar uma “folga” sobre aquele assunto para o seu público, e isso será feito com um conteúdo de valor, mas que não possui relação direta com a última campanha. Ele será o seu café para que a pessoa possa dar uma pausa e passar para uma próxima campanha. O reset de atenção também será usado nas pessoas que simplesmente preencheram o seu conteúdo e não interagiram com a campanha. Elas simplesmente não se interessaram de verdade pela sua campanha e, por isso, precisam que você mude o foco do assunto dentro da sua lista e quem sabe assim, se interessarem por essa nova proposta. A partir de agora, toda vez que for pensar em venda online, como vender pela internet, site de vendas, plataforma e-commerce ou site de vendas online, lembre-se que, além de ter bons produtos, preços competitivos e um site bonito e responsivo, é fundamental conteúdo de qualidade e estratégia, capaz de fazer o seu potencial cliente chegar até você. É exatamente por isso que você está aqui, agora, lendo este post da Agência Caravela.  

–– compartilhar